shutterstock_76316473

Cabelos danificados apresentam um desgaste provocado por produtos químicos (permanentes, produtos inadequados, tinturas, descoloração, alisamentos, etc.), além dos danos físicos (exposição excessiva aos raios UV, uso de secadores, escovação brusca). Em ambos os casos, ocorrem anomalias na disposição das cutículas e, consequentemente, na estrutura dos fios e do couro cabeludo. Nos cabelos danificados, as escamas estão abertas, o que provoca perda de brilho, umidade e resistência. É por isso que eles necessitam de um tratamento profundo e intensivo.

  1. Outras doenças do couro cabeludo:

Dermatite seborréica: Popularmente conhecida como caspa, caracteriza-se por uma oleosidade excessiva (seborréia) no couro cabeludo, seguida por inflamação e descamação. A inflamação (irritação) produz uma vermelhidão e sensibilidade no couro cabeludo, enquanto a descamação pode variar de finas escamas (lembrando polvilho) à intensa, formando crostas, muitas vezes aderidas e que ao serem removidas deixam o couro cabeludo ferido. Pode associar-se à alopecia androgenética, acelerando a perda capilar. O stress é um dos mais importantes fatores desencadeantes desse quadro. Outro fator é o aumento do número de fungos usuais do couro. Para o tratamento, utilizam-se shampoos anti-inflamatórios, anti-fúngicos, normalizadores da descamação ou tudo isso associado.

Alopecia Areata: É uma doença auto-imune, em que o corpo reconhece como inimigas as próprias células, destruindo-as. Pode haver perda de cabelos em clareira, perda dos pêlos da barba, das pernas e até mesmo das sobrancelhas e cílios, tudo em forma de círculo. Pode estar associada a outros problemas da pele, como vitiligo, ou a outros problemas orgânicos, como alterações da glândula tireóide.

  1. Dermatites: Geralmente, dermatite é um termo usado para caracterizar qualquer inflamação ou inchaço da pele. O termo eczema é usado indistintamente por alguns especialistas.
  • Dermatite crônica: ocorre nas mãos ou nos pés e pode ser o resultado de uma irritação contínua, especialmente por dermatite de contato. É caracterizada por engrossamento da pele, inflamação e escamação. Algumas vezes, pode ser causada por lavagens excessivas das mãos ou pelo acúmulo de sabão e detergente embaixo de jóias de metal. Eventualmente, a causa pode ser uma infecção fúngica.
  • Dermatite de contato : a mais conhecida das dermatites, é causada por uma substância que entra em contato com a pele: um produto químico forte, um sabonete que irrita imediatamente ou uma substância que causa uma reação alérgica que não aparece antes de quatro ou cinco dias após o contato inicial. Em uma forma mais incomum, a reação pode aparecer após anos de uso repetido.
  • Dermatite atópica, causada por uma alergia. Normalmente, as pessoas mais suscetíveis a este tipo de ocorrência têm histórico familiar de doenças alérgicas, como asma ou febre do feno (comum na primavera). Normalmente, a dermatite atópica começa na infância, diminuindo por volta dos três anos e pode reaparecer aos dez ou doze anos. Certos alimentos como trigo, leite, ovos e outras substâncias como pólen e pêlo de animais também podem causar os sintomas.
  • Dermatite esfoliativa: Tipo de dermatite que produz perda dos pêlos e escamação por todo o corpo. Toda a superfície da pele fica vermelha, escamosa e mais grossa. A causa é desconhecida na maioria dos casos, mas, às vezes, aparece após um caso grave de dermatite ou como efeito colateral do uso de algum medicamento. Consulte um médico sobre qualquer medicação que esteja usando. Freqüentemente a hospitalização é necessária porque esta situação pode representar risco de morte.
  • Neurodermatite localizada: É caracterizada pela presença de rachaduras escamativas de bordas mais finas na pele, ocasionalmente com pequenas bolhas. A neurodermatite localizada aparece quando coçamos repetitivamente a pele devido a picadas de inseto ou outras irritações da pele. Pode-se resolver o problema cobrindo a área para evitar que se coce o local. Porém, no caso de a coceira ser ao redor da vagina ou ânus, deve-se considerar a possibilidade de a causa ser uma verruga, vermes, hemorróidas, infecções ou certas doenças.
  • Dermatite numular: Os locais mais comuns para a dermatite numular são as pernas, nádegas e tronco. Caracteriza-se pelo aparecimento de bolhas em forma de moeda que mais tarde supuram e formam cascas, normalmente acompanhadas de pele ressecada e coceira.
  • Dermatite seborréia: É a descamação e inflamação do escalpo ou da pele da cabeça. Esse problema, algumas vezes, afeta a face e outras partes do corpo também. A dermatite seborréica é a causa da caspa em adultos e pode aparecer também em recém-nascidos.
  • Dermatite de estase: Essa inflamação na parte inferior das pernas é normalmente resultada do pouco retorno sangüíneo na região. Há vermelhidão, escamação moderada e a pele adquire uma coloração castanho-escura. Se a situação for negligenciada, a pele pode inchar e infeccionar e pode ocorrer uma eventual lesão cutânea grave (ulceração).